Logo da Acessibilidade Brasil
Atalho para Conteudo 
Recursos de acessibilidade seta vai para o início >  
vai para conteúdo >  
vai para o fim >  

Página inicial > > Comitê criado pelo Serpro assegura normas de acessibilidade
 
  Logo da Rede Rio com link para seu site
Estamos conectados
na internet através
da Rede Rio

Imprensa
 

Comitê criado pelo Serpro assegura normas de acessibilidade


Data: 05-07-2004

Brasilia, DF
Comitê criado pelo Serpro assegura normas de acessibilidade – Portal para Todos - www.serpro.gov.br/publicações/tema – ediç. mai/jun 2004

Presença constante no estande do Serpro durante os três dias da Mostra de Soluções em Tecnologia da Informação Aplicadas ao Setor Público, Ieda Patu, funcionária da regional São Paulo, apresentou o portal do Serpro, adaptado aos padrões de acessibilidade.

Deficiente visual, Ieda é uma das pessoas que ajudam a homologar, na prática, as páginas de portais, sites e sistemas web, reportando problemas e apontando sugestões para que os designers e desenvolvedores possam trabalhar, adequando as soluções produzidas pelo Serpro.

Miriam Simofusa, programadora visual e webdesigner do Serpro, revela que existe uma lista de discussão interna, por meio da qual os empregados portadores de deficiência visual homologam as soluções e trocam idéias sobre acessibilidade. A Empresa conta com um Comitê de Acessibilidade em Web, instituído em dezembro de 2002, formado por cinco membros, dos quais três são deficientes visuais, entre eles o seu coordenador, o analista Marcos Kinsky. A função do comitê é assegurar e divulgar as noções de acessibilidade em web, induzindo ações de construção de conteúdos que sejam acessíveis a um maior número de pessoas, não somente a deficientes visuais, mas com outros tipos de limitação.

Além do portal, o Serpro mantém na sua intranet o Sistema de Recursos Humanos criado com padrão de design e acessibilidade e que servirá de modelo para outros sistemas. De acordo com Miriam Simofusa, a novidade é que a versão eletrônica da revista Tema também estará totalmente acessível a partir desta edição e, em breve, os portais dos clientes deverão seguir este padrão.

DA SILVA
A eficiência do acesso digital ao Portal Serpro foi validada automaticamente por uma ferramenta denominada “da Silva”, que avalia o grau de acessibilidade e aponta os erros, quando houver. Brasileiro, a começar pelo nome, o “da Silva” é o primeiro programa avaliador de páginas da internet em português. A ferramenta foi desenvolvida pela Acessibilidade Brasil, uma organização social sem fins lucrativos, com o objetivo de verificar se as páginas web que já estão ou serão publicadas apresentam-se acessíveis para pessoas portadoras de deficiência.
O “da Silva” segue os padrões estabelecidos pelo Web Content Accessibility Guidelines 1.0, do WAI/W3C, e pode ser acessado gratuitamente por meio da página http://www.acessobrasil.org.br.

Guilherme Lira, presidente da Acessibilidade Brasil, conta que o desenvolvimento do “da Silva” teve início em 2003 e obedeceu alguns pré-requisitos: deveria ser em português, ser acessível a desenvolvedores cegos e ter versões via web (gratuita) e local com formas de operação a pedido ou automática. A primeira versão, a pedido, encontra-se disponível para uso. Basta cadastrar-se, executar o programa de avaliação do site e aguardar o relatório de acessibilidade que indicará a parte do código HTML a ser corrigida para que a página seja considerada acessível, de acordo com os padrões do WAI/W3C. Já a versão automática, prevista para ser implantada no mês de maio, permitirá que o site seja avaliado periodicamente (todos os dias ou uma vez por ano) e o relatório de avaliação, imediatamente encaminhado ao responsável.

“O “da Silva” permite que a estrutura interna da organização apoiada na internet seja
avaliada quanto à acessibilidade de suas informações e serviços, sem comprometer a segurança da rede“, garante Guilherme Lira, presidente da Acessibilidade Brasil.

Lira explica ainda que a versão local do sistema permitirá que a estrutura interna da organização, apoiada na internet (intranet/extranet), seja avaliada quanto à acessibilidade de suas informações e serviços, de modo a viabilizar o acesso a todos os usuários internos da organização, sem comprometer a segurança da rede.

Na avaliação do presidente da Acessibilidade Brasil, a imensa maioria dos sites públicos brasileiros tem pouca acessibilidade. ”Apesar de o Brasil ocupar o 16º lugar no mundo na disponibilização de serviços públicos pela internet, não houve preocupação em torná-los acessíveis a pessoas com necessidades especiais“, lamenta Guilherme Lira. Exceção para o portal do Serpro, que adotou inclusive o selo da ”Acessibilidade Brasil“. É o atestado de sua aprovação pelo programa de avaliação ”da Silva" e resultado da parceria entre as instituições.

Criada há pouco mais de dois anos, a Acessibilidade Brasil é uma sociedade constituída por especialistas da área de educação especial, professores, engenheiros, administradores de empresas, arquitetos, desenhistas industriais, analistas de sistemas e jornalistas, que têm como interesse comum o apoio, ações e projetos que privilegiem a inclusão social e econômica de pessoas portadoras de necessidades especiais. Seja por meio de softwares ou ferramentas de acesso aos recursos de informática, a organização tem a intenção de permitir que pessoas que possuam algum tipo de limitação não sejam excluídas do mundo digital”.





 
Busca na seção

Últimas Notícias
I Seminário Amazônico de Acessibilidade, Inclusão e Tecnologia - SAIT 2012 

Prêmio Finep para Tecnologia Assistiva 

Acessibilidade Brasil completa 10 anos de existência 

Bradesco Seguros lança seu site acessível 

Dados censitários são uma das principais causas do fracasso das políticas públicas voltadas para as pessoas com deficiência 

Destaques
Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência  

Revista de Inclusão Social do MCT publica projeto da Biblioteca Nacional 

Metodologia de Atendimento e Acesso de Pessoas com deficiência a telecentros - parte1 

Metodologia de Atendimento e Acesso de Pessoas com deficiência a telecentros - parte2 

Jogos Parapan-americanos reunirão 1300 atletas de 10 modalidades 


Selos acessíveis

Selo de aprovação de acessibilidade pela Acessibilidade Brasil

Level Triple-A conformance icon, W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0

Parceiros
Logo do Governo Eletrônico

Logo da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos

Ministério do Trabalho e Emprego

Logo do Sicorde - Sistema Nacional de Informações Sobre Deficiência

A UNESCO chancela os projetos dos telecentros acessíveis e do livro fonado além da disseminação da acessibilidade na web

Ministério da Ciência e Tecnologia